28 DE OUTUBRO: UM DIA PARA LAMENTAR

Hoje, 28 de outubro, é dia alusivo aqueles profissionais responsáveis por manter o Estado em movimento e na firme persecução dos seus fins; para relembrarmos o quanto estes profissionais vem servindo de “boi de piranha” com o fim de ocultar as mazelas daqueles que agem nas sombras, adonam-se do poder e atuam em proveito próprio; para refletirmos sobre os motivos pelos quais tanto se tem “vilanizados” aqueles profissionais que nunca se vergam frente aos desejos políticos, em detrimento da coletividade; para repensarmos sobre os rumos que a administração pública brasileira tem tomado, especialmente sobre a qualidade dos serviços públicos; para lamentarmos, posto que cada ataque feito ao Servidor Público é um ataque direto ao Estado, na sua concepção de Democrático de Direito e à luz dos postulados da democracia.
A quem interessa fragilizar a viga mestra Estatal, alicerçada na massa de profissionais que agem imbuídos dos princípios estruturantes da sociedade brasileira?
Forças obscuras rondam nossas fronteiras e agem sorrateiramente. É preciso ter em mente que odiar o Servidor Público é obstaculizar a democracia, enfraquecer a República e aniquilar o Estado. Na qualidade de Servidor Público, há mais de 19 anos, sei o quanto é sofrível o estigma de vilão a nós atribuído, na medida que tenho a plena convicção que somos agentes da democracia, protetores da República e fiéis escudeiros a serviço do Estado, Pai Maior da sociedade politicamente organizada…
A respeito, trago à colação as respeitosas palavras do então presidente do Superior Triunal de Justiça, o ministro Edson Vidigal:
“Quem serve ao Estado serve ao público em geral. Ninguém dentre nós, no serviço público, é inimigo de ninguém. Bastam os inimigos do Povo, só por isso, também, nossos inimigos. Contra eles é que devemos estar fortes em nossa união. O Padre Antonio Vieira dizia que os sacerdotes são empregados de Deus. Assim, da mesma forma, o dinheiro que paga o salário do Presidente da República e dos seus Ministros, dos Deputados e dos Senadores, dos Ministros dos Tribunais é o mesmo que paga o salário de todos os outros servidores, do porteiro ao assessor mais graduado, do cabo ao general. Esse dinheiro vem de um único patrão para o qual trabalhamos, do qual somos empregados. Esse patrão é o contribuinte que paga impostos. Somos empregados do Povo brasileiro.” ( serpro. gov. notícias, 13.04.2004).
Dito isso, mesmo com um certo pesar, parabéns a Você que és Servidor Público e que labora com afinco, dedicação e amor em proveito da coletividade, exercendo sua profissão com dignidade e responsabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *