Discurso como Patrono – 15/04/2017

Discurso que Proferi como Patrono dos Ilmos Bachareis em Administração, Ciências Contábeis, Direito, Engenharia da Computação e Sistema de Informação da UNISOCIESC, no evento de Colação de Grau…  

Meus Pupilos;
Hoje vocês encerram uma fase, um ciclo na vida.
Não significa o fim, mas apenas o inicio de uma nova jornada. Preparem-se, pois inúmeras janelas de oportunidades se abrirão à frente.
Por isto me permitam uma breve reflexão sobre a vida, comparando-a a uma tríplice viagem.
A PRIMEIRA VIAGEM representa a forma como surgimos para o mundo: ignorantes, fracos e carecedores de cuidados e ensinamentos. É a fase marcada pela presença da família, dos Pais, os responsáveis pela transmissão dos valores que nortearão nossos passos até o fim da nossa existência.
É uma viagem marcada pelo aprendizado, pelas descobertas, pela ausência de responsabilidades e pelos amores, muitos deles platônicos.
Ela se finda quando tomamos as rédeas das nossas vidas e, com autonomia, seguimos com as próprias pernas. Marca o inicio da vida adulta e somos movidos a deixar o conforto e a segurança do ninho.
A SEGUNDA VIAGEM representa a plenitude, onde alcançamos o ápice da força física e da energia intelectual.
É marcada pela exuberância, pela atividade e pela produção. É onde exercitamos os ensinamentos que nos foram transmitidos. Nela somos testados de todas as formas.
Por estarmos no auge da força, somos movidos pela vontade e obstinação em busca do sucesso e projeção profissional. É onde mais cometemos erros, ignoramos as coisas simples e as pessoas que nos rodeiam.
A TERCEIRA E ÚLTIMA VIAGEM está associada à debilidade física e muitas vezes mental. É marcada pela incapacidade de produzir.
É um período onde olhamos para trás e percebemos que, na longa estrada da vida, corremos sem parar e não percebemos o passar do tempo. A sensação do cansaço predomina, e as vistas se escurecem. É aí que damos conta do fim da jornada e que não há mais como ir em frente, por mais que queiramos fazê-lo.
É então que a luz da consciência nos diz que somos mortais, de modo que nos indagamos sobre quem fomos e qual legado deixamos?
Por isto, tomo a liberdade de lembra-los que o título de bacharel é fruto da força de vontade e da atitude de cada um de vocês. Ele representa apenas um fragmento do sucesso, pois o verdadeiro sucesso vocês somente encontrarão no fim de suas jornadas, no momento em que olharem para trás e perceberem as flores às margens da estrada que trilharam. Mas isto dependerá da qualidade das sementes que semearam.
Devo adverti-los que o honroso título que acabaram de receber não é um alívio. Ele é mais um fardo sobre vossos ombros e está carregado de múltiplas responsabilidades. Vocês não serão mais vistos como pessoas quaisquer, mas como alguém empossado de uma poderosa arma: o conhecimento.
O conhecimento é libertador e ao mesmo tempo perigoso. Por isso, novamente, advirto-os para que cuidem com a soberba, o egoísmo, a luxúria, a prepotência e a arrogância. Não se permitam corromper. Sejam diferentes.
Sejam diferentes não pelo patrimônio que amealharem ao longo da vida. Sejam diferentes pelo seu comportamento exemplar, pelo pensamento livre da escravidão, dos preconceitos e, principalmente, pela amizade leal.
Tornem-se agentes de transformação. Pautem-se pela retidão e pela sensibilidade para com seus semelhantes. Busquem a bem-aventurança aspirando, antes de qualquer coisa, o próprio enobrecimento moral e o bem-estar das pessoas.
Não se preocupem com as coisas materiais, pois elas virão com naturalidade. Elas serão consequências do trabalho bem feito. Aprimorem-se sempre: a vitória é mais honrosa quando provida do esforço próprio. Em suas vidas, particulares ou profissionais, sejam sempre éticos, honestos e jamais prostituam suas profissões. Lembrem-se que uma pequena vantagem pode representar a desgraça de uma carreira e os marcar para sempre.
Nunca se esqueçam de que a maior honraria que uma pessoa pode receber é o reconhecimento. Bem-aventurado é aquele que com alegria é lembrado – lembrado por ter sido um exemplo ou referência, líder em momentos de turbulência, servindo de luz nas trevas, com um esplendor que guiou outras pessoas até um porto seguro.
Sejam diferentes: um exemplo a ser seguido. Aproveitem todas as oportunidades sem prejudicar ninguém, vençam por seus próprios méritos, tornem-se imortais pelos seus feitos e, assim, viverão na memória e no coração daquelas pessoas que tiveram o privilégio de cruzar vossos caminhos.
E, para encerrar, um último conselho: sejam felizes e desfrutem de cada momento. O tempo é como um rio: vocês jamais tocarão na mesma água duas vezes. Aproveitem cada minuto de suas vidas. Tenham 4 amores: Deus, a vida, a família e os amigos. Deus, porque é o dono da vida; a vida, porque é curta; a família, porque é única e é o bem mais precioso; e, os amigos, porque são como joias raras: difíceis de serem encontrados.
Encerro aqui minha fala, agradecendo o honroso convite para ser Patrono. Não tenho palavras para expressar minha felicidade e a honra ao recebê-lo. Este momento e cada um de vocês ficarão eternizados em meu coração e, certamente, no declínio da minha existência, recordar-me-ei deste dia e, e com o coração apertado, desejarei que o tempo volte, nem que seja apenas por um minuto, simplesmente, para poder revê-los.
Rogo ao Criador para que os abençoe e para que sejam felizes.
Sintam-se todos fraternalmente abraçados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *