BRASIL E A FALÁCIA DO EXERCÍCIO DO PODER PELO POVO

O Brasil é uma ilusão, uma miragem desértica no seio tropical. Aqui não é o povo que governa. A disposição constitucional que propala que “todo poder emana do povo” e induz a ideia que por ele deve ser exercido, não passa de letras mortas ou para “inglês ver”.

A alta cúpula da república está ocupada por pessoas que estão a serviço de quem sei lá o que. Uma realidade que subverte os postulados republicanos e vetores democráticos, traduzindo-se num verdadeiro flagelo que conduz ao perecimento do povo.

A juvenil democracia brasileira é um engodo. Não passa de uma trapaça criada nas entranhas dos gabinetes para a manutenção do poder nas mãos de quem detém o poder econômico ou por ele é financiado. O povo não passa de peões no tabuleiro de xadrez e são sacrificados feito gado nos matadouros.

O fim do regime imperial nada afetou o cotidiano do povo. Ele apenas fez migrar os poderes da família Orléans e Bragança para outras mãos, mãos estas invisíveis e que agem dissimuladamente, assim como um ventríloquo manipula seu boneco, deixando a plateia extasiada.

A miragem democrática brasileira cria a doce ilusão de que o cidadão é o protagonista principal, cuja mão invisível que a todos governa é sua, representando a mais pura manifestação da maioria, quando, na verdade, apenas oculta nas sombras interesses outros.

As mãos invisíveis são, na verdade, garras de chacais e carniceiros que dilaceram as vísceras do Estado. Servem-se do excesso de burocracia, da alta carga tributária, do assistencialismo barato, do gigantismo do aparato estatal para acolher apaniguados e da corrupção endêmica, manifestada no malfadado jeitinho brasileiro para se locupletam à custa da miséria alheia, matando o futuro e aniquilando a esperança de dias melhores.

É por estas e outras que o Brasil continuará sendo o eterno país do futuro; uma miragem bonita de se ver e, igual a todas as outras que apenas atraem o viajante…

4 Comentários

  1. Arceu Borghetti disse:

    Acredito que o processo de mudanças já tenha iniciado, e que independente da morosidade com que estão ocorrendo, a população não poderá de forma alguma deixar de acreditar, e continuar pressionando naquilo em que estiver ao seu alcance, será a única forma de um dia conseguirmos usufruir desta mudança de postura.

    • miqueasliborio disse:

      Estimado Arceu Borghetti,
      Agradecido pelo comentário.
      Você tem razão. É nosso dever permanecermos vigilantes para que o mal não predomine. Precisamo continuar exercendo nosso papel de cidadão e, principalmente, participarmos do processo. Somente assim poderemos deixar uma sociedade mais justa e perfeita para nossos descendentes.
      Um forte e fraterno abraço.

  2. FELIPE LOUBACH FERNANDES disse:

    Perfeito!
    Há muito este é o meu entendimento!

    • miqueasliborio disse:

      Prezado Felipe Loubach Fernandes,
      Agradecido pelo comentário.
      Precisamo permanecer confiantes e vigilantes, para as que as mudanças ocorram.
      Um forte e fraterno abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *