ENQUANTO O SONO NÃO CHEGA

Deito e fico a vagar
A madrugada avança
O sono não vem
Pensamentos distantes
Fixados em alguém

Levanto para perambular
Uma noite de desventura
Com lembranças a rondar
Caminho rumo janela
Sem nada esperar

Uma leve brisa toca
Quase me faz arrepiar
Meu corpo está cansado
Parece querer reclamar
Sinto o peito queimar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *